fbpx

Como discutir política na sala de aula e promover um debate sadio?

Descubra como levar a política para a sala de aula e promover discussões sadias com os alunos.

Falar sobre política é sempre importante, independente da época. O tema não é sazonal, mas em vésperas eleitorais ele se torna um pouco mais urgente. Mas será que assuntos políticos devem ser levados para a sala de aula? Como promover uma discussão sadia e produtiva com os alunos?

Queremos te ajudar a entender a importância de discutir política em sala de aula e quais temas podem ser levantados a esse respeito. Acompanhe nosso post.

Política precisa ser ensinada como uma ciência

O senso comum costuma tratar a política como um assunto temporário e particular, mas é um grande erro pensar assim. Política é uma ciência com um campo gigantesco para conhecimento. Há, inclusive, formação superior no assunto e diversas escolas inserem a disciplina na sua grade, por entenderem o seu valor.

Por isso, quando for tratar do assunto é preciso muita cautela e profissionalismo para elaborar as pautas, já que o tema possui vertentes polêmicas que podem gerar conflitos de ideias.

Na educação infantil essa dinâmica é mais tranquila, já que as opiniões ainda estão sendo formadas. Mas, mesmo tendo o controle, o professor precisa se despir de posições partidárias que possam interferir em seu discurso.

O assunto deve envolver a família

Qualquer debate ou aula temática, por mais simples que seja, deve ser informada à família do aluno, orientando que as discussões têm por objetivo o ensinamento e conscientização sobre a mecânica política do país.

Envolver a família é imprescindível para gerar confiança nos pais e tranquilizá-los sobre as aulas. Nesse sentido, explique a eles a importância do que será tratado, como será tratado e por quem será tratado. Se possível, encaminhe o programa junto com os comunicados oficiais da escola.

A estratégia é convidar toda a família a aprender e ensinar, formando assim uma corrente que incentiva a busca pelo conhecimento, tão importante para o país que depende do voto para eleger seus governantes. Procure enviar resumo das discussões ou materiais complementares para os pais ou atividades para casa que necessitem do auxílio deles.

Os temas precisam ser didáticos e sérios

O tema pode ser um campo minado e impróprio para determinadas culturas, mas se eles forem pensados de maneira didática e tratarem o sistema político e seu funcionamento, será tranquilo conduzir. Lembre-se de se fundamentar em dados e fatos, assim a escola atuará como uma instituição que traz à luz informações capazes de dar ao aluno o controle sobre as suas ideologias.

O planejamento precisa conter assuntos relevantes e de fácil assimilação para a turma. Por isso, pense no nível deles e nos objetivos estabelecidos para o ano, mas não se esqueça de discussões atuais que o aluno verá em outros ambientes, como as redes sociais. Assim, quando ele vir algo na internet, fará assimilação com o que já viu na escola.

A seguir daremos algumas dicas de temas que podem ser interessantes levar para a sala de aula:

1  Fake News

As discussões sobre as notícias falsas estão lotando as mídias atuais. Os boatos se espalham mais rapidamente nos dias de hoje, pela facilidade de compartilhamento que não tínhamos há algumas décadas.

As fake news são um problema seríssimo na política, pois elas podem deformar ideias sobre candidatos e propostas, alterando as decisões dos eleitores.

Esse assunto pode ser tratado em sala de aula, orientando a checagem de qualquer informação antes do compartilhamento nos meios digitais. Há fake news difamando pessoas como também há aquelas que dão mérito a quem não tem.

2 Sistema político brasileiro

O funcionamento do nosso sistema político ainda é pouco conhecido pela população. Isso torna o tema muito relevante para a sala de aula, para que os alunos entendam qual é o peso de um voto e como o mecanismo atua nos órgãos administrativos.

É engano pensar que assuntos complexos não podem ser discutidos com crianças. Pelo contrário, elas possuem uma mente bastante aberta para receber e organizar essas informações do que muitos adultos. Mas é importante que isso seja levado de maneira “colorida” sem trazer tédio para a sala.

Já para os maiores, é interessante ilustrar e promover debates ou seminários em que eles sejam os protagonistas da discussão. Isso fomenta o interesse em estudar fora da escola.

3 História política

No decorrer da vida escolar, estudamos sobre diversos momentos em que a política atuou, tanto no Brasil quanto no mundo. Afinal, a política está presente em todo o nosso passado.

É interessante usar a história em associação com o momento atual, linkando decisões, documentos e marcos que modificaram ou definiram as diretrizes do nosso sistema corrente. Tópicos como:

As próprias aulas de história podem abordar o tema, mas com ideias criativas para fugir da rotina teórica.

Os alunos aprendem mais quando se conectam com a realidade

A teoria, embora importante e fundamental, pode desmotivar o aprendizado, tornando-o improdutivo. Mas, se o que for discutido em sala de aula puder ser ilustrado com fatos, momentos e lugares reais o conteúdo se torna mais relevante e envolvente.

Havendo oportunidade, é interessante promover visitas a lugares externos, como museus ou órgãos públicos ou palestras com profissionais da área. Isso não só melhora a amplitude do assunto, como também oxigena a mente dos alunos por estarem em outro lugar ou ouvindo alguém diferente da rotina.

Outra abordagem interessante é utilizar os noticiários, com dados e relatos sobre acontecimentos que envolve a política, mas sem associá-la a partidos ou candidatos.

As opiniões pessoais não são bem-vindas na discussão

Há uma dúvida comum se é correto ou não levar opinião própria sobe política para a sala de aula. A resposta mais coerente é: não! Falar sobre isso ainda é bastante delicado e polêmico, por isso as opiniões e preferências partidárias devem ficar longe dos debates.

O profissionalismo deve estar em evidência e todas as vezes que o professor notar que o assunto está sendo desviado, é seu papel impedir que o que era pra ser saudável se torne algo perigoso.

As referências precisam ser qualificadas

Países como os Estados Unidos e outros têm disciplinas políticas na sua grade escolar, pois entendem a importância de educar cidadãos que atuem mais na vida política do país. Esses conteúdos já estão nos materiais didáticos.

A Simple usa essa referência e oferece às escolas a ciência política como uma das disciplinas opcionais. Se você usa outro sistema que sem esse conteúdo programado, busque materiais de fontes seguras, com conteúdos qualificados e verdadeiros. isso é muito importante para evitar que ideologias sejam implantadas nas entrelinhas.

Polêmicas e desafios não podem impedir a escola de desenvolver seu papel social na educação das pessoas. Enquanto docentes, somos responsáveis por formar cidadãos completos. Falar sobre política na sala de aula também é dever da escola, mas como discutimos, isso deve ser feito com parcimônia.

Esperamos que o nosso conteúdo tenha sido útil para você. E, se você é gestor, aproveite para ler nosso post sobre os principais desafios do gestor escolar na atualidade.

 

Relacionados

5 cursos gratuitos sobre educação para fazer nas férias

Listamos 5 cursos sobre educação para fazer nas férias

Gestão Escolar

Legislação para escola bilíngue no Brasil: entenda em detalhes

Há uma legislação que regulamenta as instituições bilíngues no Brasil?

Educação Bilingue

Quero transformar minha escola em bilíngue, o que preciso fazer?

Está planejando transformar a sua escola em bilíngue? Descubra tudo o que precisa ser feito.

Educação Bilingue